Sobre Nós

A tradição de se fazer pêssankas por ocasião da Páscoa, atravessou o oceano juntamente com os ucranianos que vieram tentar a vida numa terra nova. Entre eles estavam os decendentes de Emilena Parabocz, cujo avô, André Parabocz, fazia pêssanka com o tradicional “cachimbinho” utilizado largamente na Ucrânia, que ele mesmo produzia.
Contudo, com o passar dos anos, essa tradição quase não chegou a ela. 

No dia 16 de abril de 2012, eu, Dinarte, fui à Casa Cultural Aníbal Khury e vi a exposição "Ovos Criatividade e Arte"  e fiquei encantado com o que vi lá. Infelizmente por questão de horários, a Emilena não pode ir até a exposição, mas também ficou encantada ao ver as fotografias.

Pouco tempo depois disso, num domingo, soubemos que estava sendo realizado um curso de pêssankas na Igreja Santíssima Trindade, Distrito de São Cristóvão, União da Vitória - PR  e fomos lá conferir. Chegamos lá e o curso tinha sido no dia anterior, sábado, e as pessoas que por lá se encontravam, estavam apenas terminando os trabalhos começados no dia anterior. Ao acompanhar os jovens escrevendo suas pêssankas, ficamos completamente encantados com essa forma de arte. Informamos-nos imediatamente a respeito de um novo curso para também aprendermos a fazer e soubemos que a próxima oficina seria em Paula Freitas - PR.

Quem estava coordenando o curso na Igreja Santíssima Trindade era o Sr. Vilson José Kotviski que tivemos o prazer de conhecer e conversar sobre o projeto "Pêssanka - Ovos Escritos, Expressão da Cultura Ucraniana no Brasil" que estava sendo desenvolvido em parceria como IPHAN.

O projeto Pêssanka: Ovos Escritos, Expressão da Cultura Ucraniana no Brasil foi um programa destinado à preservação do patrimônio imaterial desenvolvido pelo Folclore Ucraniano Kalena, coordenado pelo  Sr. Vilson José Kotviski  e selecionado no edital PNPI 2011 do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). O projeto teve como objetivo pesquisar, registrar e difundir o conhecimento acerca da arte tradicional nas comunidades ucranianas rurais do Sul do Paraná e do Planalto Norte de Santa Catarina.

Devidamente inscritos, fomos à Paula Freitas. Ao final da oficina, já havíamos entrado num consenso de que precisávamos comprar as tintas para fazermos as pêssankas em casa. Conversamos com o Vilson que nos orientou a montar um kit básico.

Desde então, fomos às oficinas realizadas nas comunidades de Aquiles Stenghel,  Pintadinho e Jangada no município de Porto União - SC, nas comunidades de Rio do Meio e Barreiros, em União da Vitória - PR, também fomos à comunidade de Vargem Grande no município de Paula Freitas – PR. Em Cruz Machado – PR, fomos à oficina realizada na Igreja Ucraniana do Centro e na oficina realizada na comunidade de Linha Vitória. Por fim fomos a oficina realizada em São Mateus do Sul na Colônia Eufrosina a última do Projeto.

Não paramos desde então de escrever pêssankas e, desenvolvemos com inspiração no trabalho de uma ucraniana, a técnica para fazer pêssankas bordadas, unindo dois dos maiores referenciais da cultura ucraniana, a pêssanka e o bordado em ponto-cruz.

Já fizemos diversas exposições e já vendemos pêssankas para diversos estados do Brasil.

Nenhum comentário: